Jornal JF
Confira as melhores e mais importantes notícias sobre o INSS, economia, auxílios, benefícios, FGTS e novidades do Brasil, com o Portal Diário Oficial Notícias - A fonte mais completa e confiável para você!

Processos trabalhistas: Aumentam Casos de Demissão por Discriminação. Entenda!

Crescem os casos de demissão por discriminação no Brasil. Descubra as causas, os impactos e o que a legislação diz sobre isso.

0

Recentemente, um levantamento exclusivo revelou que o número de ações judiciais relacionadas a demissões discriminatórias está em crescimento. No ano de 2023, as instâncias da justiça trabalhista registraram cerca de 16 mil novos casos, demonstrando um aumento expressivo em relação aos 13,8 mil casos de 2022.

Este significativo crescimento nos processos levanta questionamentos sobre as causas desse fenômeno. Dentre as principais razões para as alegações de desligamentos discriminatórios, destacam-se o preconceito contra indivíduos idosos, pessoas com condições médicas graves e, notavelmente, a gordofobia. Tais dados apontam para a necessidade de uma revisão de práticas no ambiente laboral.

Quais são as principais causas das demissões discriminatórias?

Demissão por discriminação: idade, saúde e aparência são preconceitos mais frequentes.
Demissão por discriminação: idade, saúde e aparência são preconceitos mais frequentes. (Fonte: Reprodução Google)

Segundo informações do Tribunal Superior do Trabalho (TST), os relatórios apontam que as ações que mais se repetem estão relacionadas a preconceitos de idade, saúde e aparência física. A problemática do etarismo, por exemplo, mostra como preconceitos velados ainda são presentes nas decisões de recursos humanos das empresas.

CLIQUE AQUI e receba nossas PRINCIPAIS NOTÍCIAS pelo WhatsApp

O papel da legislação na proteção contra a discriminação no trabalho

A busca por justiça e igualdade no trabalho tem sido incentivada por mudanças significativas na legislação brasileira.demissões discriminatórias crescem exponencialmente! Descubra as causas, os impactos e o que a legislação diz sobre isso. A verdade sobre preconceito no ambiente de trabalho pode chocar você!
Titulos opcionais: Desde a promulgação da Constituição de 1988, que consolida a igualdade como direito fundamental, até leis mais específicas como a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência de 2015, o arcabouço legal brasileiro tem fortalecido as garantias contra práticas discriminatórias.

Particularmente, a norma estabelecida em 2012 tem um papel crucial nesse cenário, pois transfere para a empresa a responsabilidade de provar que seus desligamentos não possuem motivações discriminatórias. Essas mudanças são parte de um esforço contínuo para moldar um ambiente de trabalho mais justo e equitativo para todos os cidadãos.

Leia mais: Alerta: casos de ansiedade em crianças e adolescentes superam os de adultos

Impacto das ações discriminatórias nos estados brasileiros

Embora a questão seja nacional, São Paulo e Paraná emergem como os estados com o maior número de casos. Esse dado não só reflete a dimensão econômica desses estados, mas também a conscientização e o acesso a recursos legais por parte de trabalhadores que se sentem prejudicados.

Leia mais: INFORMAÇÃO: Torcedores do Valencia Condenados por Agressão a Vinicius Jr.

Esses crescentes números de ações legais relacionadas à demissão por discriminação indicam tanto um maior reconhecimento dos direitos dos trabalhadores quanto a persistência de práticas discriminatórias nas empresas. Assim, o cenário atual demanda não apenas a aplicação das medidas legais existentes, mas também a adoção de novas práticas corporativas que garantam a igualdade e o respeito no ambiente de trabalho.

Veja também:

Uma grande surpresa para os beneficiários do INSS + redução na taxa de juros! (Fonte: João Financeira TV)

Dica bônus:

Receba nossas informações diariamente de forma gratuita, nos seguindo em nossas redes sociais:

CLIQUE E CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO INSTAGRAM!

CLIQUE E CONHEÇA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!

Dica extra: Tenha todas as informações de forma rápida e sem precisar ler as notícias: Clique aqui, se inscreva em nosso canal do Youtube e assista.